22 maio 2017

Pay gap aumenta em Portugal




Numa visita a´Helsinquia, soroptimistas finlandesas perguntaram como vai o "pay gap" em Portugal ? 
De facto o  diferencial de salários entre homens e mulheres está em  -17,8% em Portugal , acima da média dos -16,3% da média da EU-28 
mas não muito diferente dos -17,3% da Finlandia. 

Com uma diferença importante: Em Portugal as mulheres estão a ficar cada vez mais prejudicadas.    
Enquanto na Finlândia os salários estão a convergir , de um gap de - 21,3 % em 2016, em Portugal os salários 

de homens e mulheres estão a divergir, o diferencial  a aumentar a mais que duplicar de -8,4% em 2006 para -17,8% em 2015. 

http://ec.europa.eu/eurostat/statistics-explained/index.php/Gender_pay_gap_statistics 

23 abril 2017

Porque sou Soroptimista

Resultado de imagem para open heart open door soroptimist

Open Heart Open Door - Soroptimistas recebem Soroptimistas

Resultado de imagem para open heart open door soroptimist
Ao abrir suas casas umas às outras, Soroptimistas criam e fortalecem laços de amizade.
O programa Open Heart - Open Door parte do princípio de que o trabalho em rede e a melhor compreensão entre culturas  fortalecem a nossa organização e contribuem para a boa convivência.

Todas as Soroptimistas podem participar no programa Open Heart - Open Door:

Home Hospitality: Hospedando Soroptimistas, uma ou duas pessoas
Pessoa de Contato: Atuando como guia e mostrando a sua cidade a Soroptimistas visitantes
Intercâmbio de visitas: Hospedagem para efeitos de intercâmbio profissional com outro Soroptimista
Intercâmbio de casas: Trocar casas com outro Soroptimista por um certo período de tempo
Programa de Intercâmbio de Jovens: Hospedar uma  filha / filho/sobrinha  de outra Soroptimista

Cerca de 500 Soroptimistas de mais de 50 países aderiram ao programa Open Heart - Open Door!

Os países que estão actualmente a participar no programa Open Heart - Open Door incluem:
Albânia Geórgia Madagáscar Eslováquia
Áustria Alemanha Malta Espanha
Bélgica Grécia Marrocos Suécia
Bulgária Hungria Holanda Suíça
Croácia Islândia Noruega Tunísia
República Checa Israel Polónia Turquia
Dinamarca Itália Portugal Ucrânia
Etiópia Quênia Romênia
Finlândia Kosovo Rússia
França Lituânia Eslovénia
Fonte: http://www.soroptimisteurope.org/open-heart-open-door/

05 fevereiro 2017

Soroptimistas contra mutilação genital feminina

Soroptimists inspire action and create opportunities to improve the lives of women and girls through our global network of members and international partnerships.



Message from the President

Zero Tolerance to Female Genital Mutilation

On 6 February 2017 Soroptimists will show their solidarity with the at least 200 million women and girls still suffering the consequences worldwide by marking the UN International Day of Zero Tolerance to Female Genital Mutilation (FGM). On this occasion, we also repeat our call for all nations to sign and ratify the Istanbul Convention which recognises FGM as a serious form of Violence Against Women and Girls.
Indeed, although it is condemned by several international treaties and conventions and banned by law in many countries, this traditional practice involving cutting female genitalia for non-medical reasons is still widespread in Africa and Asia, and is even performed in Europe. It is a violation of the human rights of girls and women and a clear example of violence against women. FGM also reflects deep-rooted inequality between the sexes and is therefore an extreme form of discrimination against women and girls.
For all these reasons, Soroptimist International of Europe supports the target of the UN Sustainable Development Goals to eliminate FGM by 2030. To underline its unequivocal stand towards this form of violence against women, our members have worked actively to raise awareness of the implications of FGM, educate women and men about the dangers, provide shelter to victims and even played an active role in reversing the medical consequences. For more information, see our statement on FGM (http://www.soroptimisteurope.org/advocacy/our-statements).


Soroptimistas contra a Mutilação Genital Feminina 

3 000 000 de meninas continuam a ser submetidas a esta
prática brutal cada ano! 

As Nações Unidas adoptaram 6 de fevereiro como Dia Internacional da Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina (MGF) em 2012, e a eliminaçõ da MGF é um passo essencial para concretizar os 
Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS .

As Soroptimistas estão unidas e concordam em exigir a 
Tolerância Zero em relação a FGM. Como questão de direitos humanos, a MGF é condenada por uma série de tratados internacionais e  convenções. O artigo 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos afirma que "todos têm o direito a um padrão de vida adequado para a saúde e bem-estar ". A MGF  viola o direito à saúde e à integridade física. A Convenção das Nações Unidas sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres pode ser invocado porque a MGF é claramente uma pratica de violência contra mulheres e meninas, também abrangida pela  Convenção contra a Tortura e Outros Tratamentos Cruéis, Desumanos ou Degradantes. 
A MGF é uma prática tradicional prejudicial à saúde de meninas   menores, porisso  também viola a Convenção sobre os Direitos da Criança.

As Soroptimistas pedem que todas as nações a assinem e implementem a Convenção de Istambul, que classsifica a  MGF como uma forma grave de Violência Contra as Mulheres e Meninas.

Algumas ações de Clubes Soroptimistas nesta matéria: 
- Angariação de fundos para uma clínica para mulheres e meninas da Afar Tribe na Etiópia.
- Acesso a cirurgia reconstrutiva para mulheres vitimas de MGF no Burkina Faso e formação de uma assistente social para campanha contra a MGF.
- Financiamento de um  abrigo para vitimas de MGF na Tanzânia .

A Soroptimist Internacional e todos os seus membros condenam todas as formas de violência contra as mulheres, em geral, e MGF em particular. 

Para mais informações, por favor contacte Directora Executiva SIE Meltem Zourdos siehq@soroptimisteurope.org


06 outubro 2016

Google's Schmidt fala sobre "hidden bias" contra mulheres competentes





Quando a Google comparou as notações na entrevista inicial de mulheres com o seu desempenho posterior, descobriu que havia uma correlação inversa persistente.  Isto é, os entrevistadores "castigavam" as mulheres mais promissoras, um caso claro de "hidden bias", um viés escondido ou talvez no mínimo inconsciente.   Google procurou compensar este efeito.

Ver o minuto 33:33

Quem sabe medir, como a Google,  descobre, identifica e quantifica o impacto das tendências subjacentes.
Quem sabe gerir, como a Google, toma decisões e implementa medidas para limitar os efeitos negativos.  Diz the Economist de 10-Sept -2196 sobre work-life balance:
    Some companies have indeed spotted that it pays to be kind to their staff: when Google increased    paid maternity leave from 12 to 18 weeks in 2007, the rate at which new mothers left fell by half. 

Sep 10, 2016 ... America does little to help people's work-life balance. 
www.economist.com/node/21706504/

25 setembro 2016

PMEs criam mais postos de trabalho mas precisam de melhor acesso a clientes

PPP Lusofonia: PMEs criam mais postos de trabalho com acesso a cl...: As PMEs são o principal motor da criação de emprego em quase todos os países.    Na União Europeia, 85% dos novos postos de trabalho são criados por pequenas e micro-empresas.



As mulheres empreendedoras lançam-se nos negócios com mais idade e com menos dinheiro do que os homens...

20 julho 2016

Soroptimista PT completa 10 anos

O blog Soroptimista PT foi criado em Maio 2006, completando agora 10 anos.

O artigo mais visto neste periodo foi um artigo sobre Desemprego no feminino, um tema infelizmente persistente.
http://soroptimistapt.blogspot.pt/2006/07/desemprego-feminino-persiste-des.html

Do outro lado, a criação e atribuição do  Prémio Teresa Rosmaninho Jovem Líder tem recebido atenção pelas melhores razões, ao reconhecer mulheres pelo seu envolvimento na comunidade.
Muitos parabéns !

III Prémio Teresa Rosmaninho Soroptimista Jovem Líder 2016  foi atribuido a Helena de Sousa Freitas pelo projeto do Grupo de Acção pela Recolha, Reabilitação e Reutilização de Bens Aproveitáveis – Gerações Ecologistas (GARRRBAGE), projecto que Helena Freitas idealizou em 2013 e que arrancou no final de 2014, ao abrigo do programa Nosso Bairro, Nossa Cidade, da Câmara Municipal de Setúbal.

Ver II Prémio Soroptimista Jovem Líder 2014 atribuído a Celia Antunes do projeto Olha-te em Caldas da Rainha 

Ver I Prémio Soroptimista Jovem Líder  2012
Na sua primeira edição em 2012, o Prémio Soroptimista Teresa Rosmaninho Jovem Líder foi atribuído pela União de Portugal à jornalista Ana Cristina Pereira do Porto pelo seu trabalho cívico e comunitário.  

http://soroptimistapt.blogspot.com/2012/03/soroptimistas-atribuem-premio-em.html